Mil tons para Alice

Eu, ontem, quando ouvi o Milton falando (e chovia dentro da tevê, mas é possível que em mim também) e ele dizia coisas como "eu não sei pq não desmaiei" (assim, usando uma linguagem internética)... E falou sobre como Ray Charles ou salvou e pontuou que estava na janela quando ouviu essa voz masculina e … Continuar lendo Mil tons para Alice

Anúncios

Pulseirinha do reggae:”trança em mim cada fio de poema”

Eu não quero joia rara Não sou mulher de Vivara Meu diamante é colorido Dá pra usar na vida Dá pra ir pra praia Combina com a rasteira Orna com a ilha no meu rosto Não custa quase nada Não me é cara (Mas é a minha cara) E toca reggae enquanto isso Dá um … Continuar lendo Pulseirinha do reggae:”trança em mim cada fio de poema”

Óculos de Pessoa, óleo sobre tela

Quando eu pintei esses óculos, tinha vinte anos, muitas perguntas e um punhado de paixões... Eu adorava fazer pequenas coisas pros poetas que amava. A primeira paixão foi Aluísio de Azevedo. Eu tinha 15 e ele 21, ambos ultrarromânticos, ambos idealistas, saudosistas e fracos pra gripe. Fez sentido nos encontrarmos. Fiz uma poesia, registrei e … Continuar lendo Óculos de Pessoa, óleo sobre tela