As canções que você fez pra mim · Eu ouço, logo insisto que você o faça também · Jogando meu corpo no mundo · poderia ser uma crônica · poesia · Sem categoria

O nascimento de Vênus: a ostra que somos bebe uma chávena de chá (Toca Moska de fundo)

Eu queria que vocês vissem a minha chávena de chá. Ela não foi escolhida, mas me escolheu. Não sei definir muito bem de que material é feita , mas tem uma alça de bambu e pode se estilhaçar caso você seja um artista temperamental desses que quebra coisas numa cena de filme noir. Ao lado… Continuar lendo O nascimento de Vênus: a ostra que somos bebe uma chávena de chá (Toca Moska de fundo)

poderia ser uma crônica · poesia

Para toda dor há um encontro: manifesto-poesia em tempos de flagelo

write hard and clear about what hurts (Ernest Hemingway) Meus traumas quando se trata de leitura obrigatória se resumem a provas cujo tema era Machado de Assis (eu não conseguia me sentir confortável em ter que ler Machado de Assis para responder a testes. Machado tem que ser deglutido lentamente ...tem que ser prazeroso. Ele… Continuar lendo Para toda dor há um encontro: manifesto-poesia em tempos de flagelo

Jogando meu corpo no mundo · poderia ser uma crônica

Janela beatnick

Ela ama postos de gasolina de beira de estrada Ela gosta dessa vista beatnick Desse parágrafo do Jack Kerouac tomando forma Toca Dylan dentro dela A estrada é folk O café é blues O tum-tum-tum do coração é jazz "Pela janela, quem é ela, quem é ela...eu vejo tudo enquadrado". (Poesia da foto é do… Continuar lendo Janela beatnick

poderia ser uma crônica

“Ah! bruta flor do querer Ah! bruta flor, bruta flor” 

A gente acha que vai gostar pra sempre daquele filme com a Sandra Bulock e, de repente, descobrimos que os programas de culinária são mais legais que o cinema e que o sofá e a tevê são melhores do que a venerada sala gelada com a tela grande. Daí acreditamos que vamos morar pra sempre… Continuar lendo “Ah! bruta flor do querer Ah! bruta flor, bruta flor”