Um trio com Duke Ellington

Todas as coincidências do planeta convergem nesse momento. Chove tudo que não choveu em 2016 nesse dois mil e dezenove - e a chuva é minha permissão para a melancolia-; além disso, eu vou menstruar e o Dr Jekyll and Mr Hyde, a bela e a fera, ou todas as personas numa só...meus heterônimos, em … Continuar lendo Um trio com Duke Ellington

Te vejo no meio do mapa

Um quarto Jane Austen Para ler as irmãs Bronte E reproduzir as cores de Van Gogh Ao passo que Tom e Monk dividem o piano (Sentados na beirada da cama) Porque sobre o banquinho eu descanso meus tornozelos fibromialgicos. Todo artista tem algum reumatismo Se não é nas juntas É no peito Doi muito por … Continuar lendo Te vejo no meio do mapa

Um Renoir para ver as meninas…

Um Renoir que eu só tinha visto num folheto enfiado por debaixo da minha porta (num anúncio de novos prédios na ponta d'areia)... Anos depois um Renoir enfeitava as páginas dum livro de literatura ao lado da poesia de Quintana... De repente, mais que de repente, aquele velho Renoir perto do meu nariz...dava pra sentir … Continuar lendo Um Renoir para ver as meninas…