Esta é uma canção: o rio-Piaf encontra o mar-Djavan quando o céu brinca de misturar cores

img_20181218_182746_6464489559084280409646.jpg“Essa cor não sai de mim
Bate e finca pé” (Azul, Djavan)

“Je vois la vie en rose” (Piaf)

Piaf cantou que a vida é rosa, na rodoviária de Bacabal

Djavan comprava cúrcuma na feira ali perto, esperava preparar uma infusão dessas que promete desinflamar corações

Ambos se encontram no espaço-tempo das canções e as cores

Um canta o azul, a outra o rosa

Numa outra dimensão paralela dividem um bombom de cupuaçu com café preto defronte pra ponte do São Francisco

Conversam sobre a serpente e sobre como podemos movimentar ilhas quando há em nós forças há muito no mundo apagadas

Amor, por exemplo

E esperança…

Olhar pro céu não volta pra casa também.

A vida é rosa e azul

É que nem esse céu enfeitando a tarde

É que nem todas as canções que falam das cores

🍂🍁❤✔✏

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s