Back to the old house

Boys meets girls en la biblioteca.
Tus ojos eran tan cómplices,
se diría que habíamos escrito juntos todos esos libros.
Una única tarde podía llevarnos más allá de los barcos,
era fácil olvidar que allí fuera hubo apenas
una ciudad pequeña con el invierno en los cristales.
Los libros permanecen donde los abandonamos,
pero el tiempo revolvió las pistas que nos guiaban en ese
laberinto.
Acordarme de ti significa medir una distancia dentro de mí
mismo.
Sirve esto para decir cuánto nos alejamos de la casa vieja
donde era costumbre estar cerca de ti días enteros.
(Poema de Rui Pires Cabral,Versão de Umberto Cobo)

Como eu poderia, há dez anos, ter descoberto Rui Pires se tinha acabado de entender que a sala de aula era maior e mais complexa do que aquilo que eu nem sequer imaginara enquanto estudava os heterônimos de Fernando Pessoa na faculdade? Como eu poderia ter deglutido a beleza da poesia portuguesa contemporânea se me cercavam cinquenta e três alunos por turma e dezenas de pilhas de papeis? Que papel eu desempenhei quando apressadamente li Camões para os alunos e esqueci Rui Pires?

1 comentário Adicione o seu

  1. Lunna Guedes disse:

    Viajei em meus dias de faculdade e me desorientei aqui com meus próprios silogismos. Acho que eu nunca tive exatamente em sala de aula. rs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s