Sem categoria

“O tempo é imóvel, mas as criaturas passam”

Uma das minhas filhas é Pilar Beatriz por causa da Pilar del Rio ( ela vai casar com um escritor como o Saramago e vão ser felizes mesmo sem ganhar nenhum prêmio literário), aí vem a Ella Filipa, porque umas das meninas vai ter um nome jazz e ela vai tocar cello e morar em… Continuar lendo “O tempo é imóvel, mas as criaturas passam”

As conversas que temos com os trechos de livros · Barulhinho Bom · poesia · Sem categoria

Eu moraria numa canção da Nina Simone

Agora eu nem sei mais se a biografia é da Patti Smith ou se sou eu em alguma espécie de transferência Freudiana. Porque se eu também tivesse parado no Nedick's e colocado uma moeda na JukeBox, escolheria Nina Simone sem dúvida alguma... Se existe uma trilha sonora para um café e uma rosca de despedida?… Continuar lendo Eu moraria numa canção da Nina Simone

poderia ser uma crônica · poesia

Para toda dor há um encontro: manifesto-poesia em tempos de flagelo

write hard and clear about what hurts (Ernest Hemingway) Meus traumas quando se trata de leitura obrigatória se resumem a provas cujo tema era Machado de Assis (eu não conseguia me sentir confortável em ter que ler Machado de Assis para responder a testes. Machado tem que ser deglutido lentamente ...tem que ser prazeroso. Ele… Continuar lendo Para toda dor há um encontro: manifesto-poesia em tempos de flagelo