Como ouvir Billy Holiday enquanto cozinha.

Eu leio livro de receitas desde que encontrei nas coisas da minha mãe um que era bem grosso, pesado e com as fotografias que pareciam Natal. Eu gastava tardes inteiras naquelas gravuras coloridas e elas nunca me cansavam. Toda vez que eu precisava de um descanso era pra lá que eu ia. Acho que foi o primeiro livro que se tornou um lugar pra mim. Ele era da minha vó, depois a minha mãe herdou e hoje ele tá aqui na minha biblioteca. Quando, numa livraria, eu tinha que escolher entre um Stendhal e um livro de molhos e sopas, o clássico – por motivos de “tô com pouca grana”-, sempre ganhava. Mas eu sussurrava praquele livro que um dia eu o tiraria dali e a vida dele iria mudar:” Você vai gostar de morar comigo. Eu invento um monte de coisas…mas às vezes gosto do silêncio também. Meu quarto fica num sótão e de lá eu fico olhando os telhados (é, eu amo telhados mais que azulejos). Eu pinto, danço, me jogo no chão e fico olhando o teto. Eu tb abraço livros, cheiro e faço listas. Sempre tem listas, sempre”. Aos poucos tenho resgatado alguns da vida enfadonha de livrarias com aqueles vendedores exaustos e que não deixam a gente praticar nossos rituais de amantes de livros em paz. Esse da foto, a que tenho me dedicado desde que comprei, me arrastou pra dentro primeiro pelo título, depois pelas fotografias, daí pela paleta de cores da capa e, assim que eu li a introdução, fui engolida por esse trecho da foto: é tudo em que eu acredito. Cozinha simples, intuitiva, amorosa. Como eu costumo repetir, “não tenho técnicas, tenho sentidos”. Gabriela Barreto(Chef do “Chou”), em 51 receitas, e com uma escrita bem lírica (depois descobri que ela foi da Teoria Literária na Unicamp para a Gastronomia na França) mostra pra nós como a cozinha pode ser simples, saborosa e evocar memórias. É lindo! Pra ler ouvindo Billy Holiday, Nina Simone, Ella Fitz ou Chet Baker!!!

1 comentário Adicione o seu

  1. Lunna Guedes disse:

    Adorei a idéia desse livro, me lembrou um projeto que tenho com escritores brasileiros.
    Muito agradável conhecer os caminhos de um livro, principalmente quando se trata de um livro que ‘irá gostar de morar comigo’. Tenho alguns que ficaram felizes (de Alvaro de Campos, por exemplo) do cantinho que dediquei a ele. rs

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s