Um livro que é um lugar de descanso

Faz uns dias (32 anos, na verdade) que eu tô tipo aquele trecho do poema do heterônimo favorito (Álvaro de Campos/Fernando Pessoa):”mais variada que uma multidão de acaso”. Na leitura e na escrita isso vem acontecendo com mais frequência: Septuaginta, Livro de Daniel, Preconceito linguístico (Marcos Bagno), Prólogo de um Prólogo e prólogos (Borges), Valter…

Como ouvir Billy Holiday enquanto cozinha.

Eu leio livro de receitas desde que encontrei nas coisas da minha mãe um que era bem grosso, pesado e com as fotografias que pareciam Natal. Eu gastava tardes inteiras naquelas gravuras coloridas e elas nunca me cansavam. Toda vez que eu precisava de um descanso era pra lá que eu ia. Acho que foi…

“Take me out tonight” (porque chove lá fora)

Faz uns dois anos. Faz dois anos que choveu a última vez e a chuva ficou o tempo necessário pras mangas encharcarem os quintais. Faz dois anos que meti o pé na lama encantada com umas árvores diferentes que a gente achou no meio do mato. Então veio o sertão, o agreste, a terra amarela,…